Ataque verbal

Tom G

                       C                                                                        D

Estamos cansados, pois somos constantemente humilhados,

                                                              C

ultrajados por um sistema todo errado

Sistema que não se conforma em ver

       Bm                                     G

um pobre consciente como eu e como você

Que não fica parado diante do que está errado, que não fica calado ao ser incomodado

Mas se ao contrário, você for um salafrário, não pense que aqui existe algum otário

Assuma a carapuça e admitia seu erro, a partir de agora você vai ter um pesadelo

Não adianta se esquivar, você não vai ter paz, onde você for a gente vai atrás

Lembra quando você estampou no jornal que um rapper não passava de um animal

Que nossa música não tinha nenhuma melodia, não poderia ser classificada como poesia

Que não sabemos cantar, que só sabemos gritar e nossas letras só serviam para reclamar

Mas se você não trata o pobre como seu irmão, não espere ouvir de mim palavras de satisfação

Foi você quem plantou o seu inferno astral, então segura a porrada, o ataque verbal

Primeiro… você não serve pra nada, não tem nenhum camarada, é o maior conversa fiada

Quem ia querer um amigo como você? Só adianta o próprio lado, não joga pra perder

Segundo que você é um tremendo racista, é o maior vigarista, que sempre deixa na pista

Seu vizinho lhe pediu ajuda, você ignorou, só porque ele não era da sua cor

Se você não entendeu esse recado “mermão”, Preste atenção

                G         Em                    C    D

Então segura o ataque “mermão”,

Cacau mandando a real, Dj Dmc no scratch e tal

Eu poderia simplesmente falar, mas você não ligaria, não iria escutar

Por isso que eu vou mandando a informação, acompanhada da base pra manter sua atenção

Através do discurso a gente te avisa, se não tiver recurso a gente improvisa

Eu peço a você que não fique assustado, você não está acostumado com o meu som pesado

Cozinha pesada, guitarra distorcida, porém acompanhada de mensagem positiva

Numa formação nada convencional, poesia suburbana, distorção social
Se liga na parada, nesse som porrada, ele entra em sua mente como uma martelada

Abala o seu tímpano, mas não te deixa surdo, massageia seu estômago com graves e agudos

Nós somos iguais, mas você não nos aceita, respeitamos você e você não nos respeita

Somos perseguidos, sempre encurralados, constantemente cercados por todos os lados

Mas não pense que eu tenho alguma mágoa a mais, você não pode me atingir, você não é capaz

Não fique bolado, eu uso a palavra certa, meu corpo não é fechado, a minha mente é que é aberta

Sempre aberta, com o verbo em destaque … a melhor defesa é o ataque
Sua mente está abalada, mas não está morta, eu só te dei essa porrada pra ver se você acorda

Me desculpe o mal jeito, não é nada pessoal … segura o ataque verbal

Anúncios

Sobre Cacau Amaral

Cineasta brasileiro. Direção em 5X Favela; 1 Ano e 1 Dia; Cineclube Mate com Angu; Sociedade Musical Lira de Ouro; Programa Espelho e Aglomerado. https://cacauamaral.com/
Esse post foi publicado em Letras cifradas. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s