A coisa, a praga, a peste

Somos parasitas Obrigatórios
Virus 27 Já falava de mim
Vim do latin Como uma toxina
fluido Venenoso Agente Infeccioso
Nada menos Que um Ácido nucleico
Reforçado Com Revestimento proteico
Faz muito tempo Que andava por aí
Muito antes de vocês Já estava aqui
Viajando No rabo do cometa
Aquecimento E derretimento do planeta
Perambulando por aí Em busca do primeiro
Motivo para mutação Um hospedeiro
Um animal qual quer Uma espécie específica
em pássaros Sofrendo Adaptações
Migrei à porcos Novas mutações
O tempo passa E com ele novas migrações
Ambiente rural Ambiente urbano
Até que conheci O ser humano
Especie enrolada Que não sabe o que quer
Me carrega para todo lado Me faz viajar
De carro ou avião Para onde quiser
Conhecer novas especies Novas pessoas
Que ficam insistindo Em se perguntar
Como isso Vai parar

Teste, teste, teste, teste
O vírus, a coisa, a praga, a peste

A primeira onda quase ninguem pôde ver
surgiu tão devagar que nem deu pra perceber
Chegou em hospitais com Superlotação
Cenários ideais À proliferação
Se propaga junto a nossa capacidade
Enquanto ser humano Em se deslocar
Uma nova ameaça Desembarca na cidade
com a mais alta taxa de mortalidade
Quando um infectado tossir ou espirrar
meio milhão de particulas no ar
Os médicos dedicados A ciência interessada
A mídia amordaçada Pessoas infectadas
Diante dos primeiros Casos relatados
Veio um medo danado De surgir alardes
Mas enquanto fake news Te atrapalham
Profissionais têm métodos É assim que trabalham
Dedicação de Médicos querendo ajudar
Sujeitos a condições tão complicadas
Os cientistas Estão impedidos de trabalhar
Os jornalistas Estão impedidos de trabalhar
O hip hop Tem que se ligar
Se posicionar Como referência pra informar
Repercutir E investigar
Como isso Vai parar

A F#m D E / F#m F#m D E

Publicado em Letras | Deixe um comentário

O inseticida

 

  1. Você viu o que esses pelasaco fizeram com a minha bebida. 
  2. A gente não pode cochilar que eles jogam qualquer coisa no nosso copo. 
  3. Depois não adianta vir com esse papo de cerca lourenço
  4. Não adianta dizer que caiu só um pouquinho. 
  5. Ou que vai levar 100 mil anos para nos fazer mal. 
  6. Aê! Pimenta nos olhos dos outros é refresco. 
  7. Qual a diferença entre o veneno e o remédio. 
  1. Quero cerveja sem agrotóxico
  2. Quero cerveja sem in-se-ti-ci-da.  
Publicado em Letras | Deixe um comentário

O ET

D5D70E83-2EC7-4E57-BC50-6B98840A9EA9

Imagem | Publicado em por | Deixe um comentário

A natureza

Não perturbe a natureza

Deixe ela em paz

Valore isso

Sempre e jamais

  1. Uma planta
  2. Cresce contraditória
  3. E isso incomoda
  4. Parece aleatória
  5. Diferente
  6. De nosso apartamento
  7. Quadrado, quadrado
  8. Tão controlado
  9. Uma árvore
  10. É suficiente
  11. Não pode melhorar
  12. Não adianta condicionar
  13. Toda vez
  14. Que ela é melhorada
  15. No fundo, no fundo
  16. É mutilada
Publicado em Letras | Deixe um comentário

Os sem direito

Não tinha direito
A ter direito

Lutava contra o preconceito
Mas não tinha direito
Apresentava pleito
Mas não tinha direito
Propunha outro jeito
Mas não tinha direito
Exigia respeito
Mas não tinha direito

Publicado em Letras | Deixe um comentário

Praia do Cachadaço

Tom A

F#m

Tava no Rancho e fui ao Meio

Bm E

Deu mó receio de tentar atravessar

A D

A água batia na pedra e subia

E B

Eu não queria nem pensar escorregar

Catei a mochila comecei subir a trilha

Porque na Vila não quero ficar

Foi tanta da subida que doeu a perna

Passei pela caverna pra tentar acelerar

Me arrastando deitado e um guinomo sentado

Perguntando se queria relaxar

Fiquei agradecido a bondade do indivíduo

Que dividiu comigo o dom elementar

A Bm

Praia do Cachadaço brincando na areia

C#m Bm

Uma sereia me chamando pra nadar

Praia do Cachadaço passei a minha vida

Na despedia dá vontade de chorar

Ansiedade vai crescendo e continuei descendo

Agora já tô vendo a hora de chegar

A lua tava cheia e mal pisei na areia

Encontrei a sereia querendo mergulhar

A vontade era grande de nadar com essa beleza

Mas a tal correnteza deu medo de afogar

Voltei a caminhar e vi uma fogueira

Que coisa maneira o lual vai começar

Publicado em Letras cifradas | Deixe um comentário

Praia do Cachadaço

Tava no Rancho e fui ao Meio. Deu mó receio de tentar atravessar

A água batia na pedra e subia. Eu não queria nem pensar escorregar

Catei a mochila comecei subir a trilha. Porque na Vila não quero ficar

Foi tanta da subida que doeu a perna. Passei pela caverna pra tentar acelerar

Me arrastando deitado e um guinomo sentado. Perguntando se queria relaxar

Fiquei agradecido a bondade do indivíduo. Que dividiu comigo o dom elementar

Praia do Cachadaço brincando na areia. Uma sereia me chamando pra nadar

Praia do Cachadaço passei a minha vida. Na despedia dá vontade de chorar

Ansiedade vai crescendo e continuei descendo. Agora já tô vendo a hora de chegar

A lua tava cheia e mal pisei na areia. Encontrei a sereia querendo mergulhar

A vontade era grande de nadar com essa beleza. Mas a tal correnteza deu medo de afogar

Voltei a caminhar e vi uma fogueira. Que coisa maneira o lual vai começar

Publicado em Letras | Deixe um comentário

O Garoto

Autor Cacau Amaral. Tom C

             C                                                                             F    C

Quando chego do trabalho o meu garoto quer brincar

                                                                                             F    C

Quando chego do trabalho o meu garoto quer brincar

       G                            F                                 C

Ele sobe no meu colo, pula de cima do sofá

       G                            F                                 C

Ele sobe no meu colo, pula de cima do sofá

            C                                                                             F    C

Quando chego do trabalho o meu garoto quer brincar

                                                                                             F    C

Quando chego do trabalho o meu garoto quer brincar

       G                            F                                 C

Ele sobe no meu colo, pula de cima do sofá

       G                            F                                 C

Ele sobe no meu colo, pula de cima do sofá

 

     G                                      F                  

Garoto deixa disso, vê se dá uma sossegada

     G                                    F                  

Senão a sua mãe vai ficar muito danada

 

             C                                                                             F    C

Quando chego do trabalho o meu garoto quer brincar

                                                                                             F    C

Quando chego do trabalho o meu garoto quer brincar

       G                            F                                 C

Ele sobe no meu colo, pula de cima do sofá

       G                            F                                 C

Ele sobe no meu colo, pula de cima do sofá

            C                                                                             F    C

Quando chego do trabalho o meu garoto quer brincar

                                                                                             F    C

Quando chego do trabalho o meu garoto quer brincar

       G                            F                                 C

Ele sobe no meu colo, pula de cima do sofá

       G                            F                                 C

Ele sobe no meu colo, pula de cima do sofá

Publicado em Letras cifradas | Marcado com | Deixe um comentário

O Garoto

Quando chego do trabalho o meu garoto quer brincar

Quando chego do trabalho o meu garoto quer brincar

Ele sobe no meu colo, pula de cima do sofá

Ele sobe no meu colo, pula de cima do sofá

Quando chego do trabalho o meu garoto quer brincar

Quando chego do trabalho o meu garoto quer brincar

Ele sobe no meu colo, pula de cima do sofá

Ele sobe no meu colo, pula de cima do sofá

Garoto deixa disso, vê se dá uma sossegada

Senão a sua mãe vai ficar muito danada

Quando chego do trabalho o meu garoto quer brincar

Quando chego do trabalho o meu garoto quer brincar

Ele sobe no meu colo, pula de cima do sofá

Ele sobe no meu colo, pula de cima do sofá

Quando chego do trabalho o meu garoto quer brincar

Quando chego do trabalho o meu garoto quer brincar

Ele sobe no meu colo, pula de cima do sofá

Ele sobe no meu colo, pula de cima do sofá

Publicado em Letras | Deixe um comentário

Punk rock girl

 

Conheci uma garota

Que não tinha regras

Tudo que queria

Era viver a vida

Se alguém quisesse

Tentasse controlar

Tocava um som

Começava a agitar

Deixe a vida levar

Punkrock girl

Publicado em Letras | Deixe um comentário