Arquivo do mês: agosto 2012

Haicai do dia

Agosto, trinta e um / Vidrados namorados / À lua azul. Anúncios

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

Dez anos em dez dias

Dez anos não são dez dias Repressão pós ditadura Inércia e ignorância da cultura Não passava nada em Caxias Você tem noção? Olhar o cinema e não ver Querer um filme e não ter Pegar três buzão Dormir e acordar, … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com , , | Deixe um comentário

Haicai do dia

Vida vazia? / Fala contra quem te cala / E ganhe o dia.

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

Por um punhado de sonetos

Trago um punhado de sonetos Que versam meu dia a dia No centro da periferia Enriquecido nos guetos Falo da minha vida Partindo de um ponto Com crônica, conto… Feliz ou sofrida Fodida e mal paga Pobre, desgraçada Mas que … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

A política

A campanha política É deveras inconveniente Fala-se em nome da gente Quase sem crítica A voz uno Sem contradição Como se a véspera da eleição Fosso um momento oportuno Um lapso temporal Emotivo e visceral Onde Amam você a beça … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

O cocô

Cocô Substância tão diferente Que sai de dentro da gente E exala um odor Sensação estranha Que vira sufoco Quando tranca o brioco E estufa a entranha Tem que distrair E deixar fluir Fico observando A vida da gente O … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Racionais

A primeira vez que ouvi racionais Deu vontade de partir pra porrada Ô letra pesada Ser o mesmo, nunca mais Peguei uma caneta E comecei a escrever Sei lá sobre o quê Mil trutas, mil tretas Uma negra, uma criança … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário