Arquivo da tag: soneto

palavras nunca são ditas

O poeta queria saber Que palavras nunca são ditas Quais quereria então dizer Transformá-las em escritas Seria preciso andar por aí Se relacionar com acaso distante E só, então, a partir daí Talvez ele fosse interessante Como um acaso proposital … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

a vida

A vida é muito simples Ou pelo menos parece Quando se torna complexa Se resolve com uma prece Um pedido Que pode ser para cristo Ou para um vizinho Ninguém está sozinho Esta é a norma Na ideia ou no … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Explicar poesia

Sabe o que eu queria Explicar a poesia A noite e o dia O centro e a periferia Do sol, o por Da poetiza, a apaixonada Da polícia, a cacetada Do beijo, o sabor Tem coisas que não dá pra … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Não escrevia

Há dois meses não escrevia nada Coisa interessante Diria impressionante Nem percebi essa parada Se der mole a coisa não anda Por isso digo e repito Ô mundo esquisito Quem segura essa demanda Se escolhi escrever Como é que vai … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Duma hora pra outra

Duma hora pra outra, do nada Comecei a fazer soneto Primeiro sobre o gueto Depois sobre qualquer parada Até mesmo sobre amar Hora bolas, por que “até” Diz aí, é ou não é Tem coisa que é difícil falar Em … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Quando penso

Quando penso em poesia Só penso em rimar Às vezes eu queria, por um dia Tentar parar Mas minha cuca embola De baixo pra cima E na mesma hora Só penso em rima Já tentei estudar Mas desinteresso E de … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Desculpe aluna

Admito que te devo Desculpe, aluna Por não versar o que procura Apenas escrevo Esse é meu dilema Não dispersar Mas não consigo planejar Ou pensar um tema Tento coisas com início, meio… Sei que fica feio Às vezes bonito … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Doze anos

Tinha doze anos Fazíamos um trabalho de escola Eu poderia ter ido jogar bola Correr por aí com meus manos Mas preferi estar com ela Saímos da Matemática e geografia E partimos para biologia, anatomia … Hum! Parecia coisa de … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

ali descalço

Todo dia ao entardecer O que mais quero é tirar o sapato Ficar ali descalço Esperando anoitecer Ligo a televisão Pra ver o telejornal Passo mal Mas não desligo não É uma coisa meio de instinto Como se tivesse nascido … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

quero versar

Hoje quero versar o elemento E sei bem por onde começar Pelo ar Que respiro Que me inspiro Inclusive pra falar Pelo mar Ou melhor Pela água A mágoa de não amar Pela terra Pelo giro da Terra A motoserra … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário