Arquivo da tag: poesia

palavras nunca são ditas

O poeta queria saber Que palavras nunca são ditas Quais quereria então dizer Transformá-las em escritas Seria preciso andar por aí Se relacionar com acaso distante E só, então, a partir daí Talvez ele fosse interessante Como um acaso proposital … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

a vida

A vida é muito simples Ou pelo menos parece Quando se torna complexa Se resolve com uma prece Um pedido Que pode ser para cristo Ou para um vizinho Ninguém está sozinho Esta é a norma Na ideia ou no … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Explicar poesia

Sabe o que eu queria Explicar a poesia A noite e o dia O centro e a periferia Do sol, o por Da poetiza, a apaixonada Da polícia, a cacetada Do beijo, o sabor Tem coisas que não dá pra … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Minha casa

Construí minha casa pela primeira vez A polícia foi lá e queimou Construí minha casa pela segunda vez A polícia foi lá e queimou Construí minha casa pela terceira vez A polícia foi lá e queimou Construí minha casa pela … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Figurino de “Atlântico”, por Fabíola Trinca

O mar, a espreita, a leveza. Somos um mix de texturas. Essa ligação transcontinental se reflete no tambor, na dança, na ligeira expressão do olhar. A palha, o aço nos faz interpretar um laço fronteiriço e dinâmico. Quando me convidaram … Continuar lendo

Publicado em Oficina de cinema, Retratos da periferia | Marcado com , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Haicai do dia

Se a casa cai / / Choro. Mas não demoro / / Faço outro haicai.

Publicado em Haicai, Poesia | Marcado com , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Não escrevia

Há dois meses não escrevia nada Coisa interessante Diria impressionante Nem percebi essa parada Se der mole a coisa não anda Por isso digo e repito Ô mundo esquisito Quem segura essa demanda Se escolhi escrever Como é que vai … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário